Construção de prédios: empresa vai abrir 800 vagas de emprego no ES

Novos postos de trabalho serão abertos a partir do segundo semestre deste ano

Foto: Gildo Loyola | Arquivo

Após um período de projetos engavetados, o mercado imobiliário está voltando a ativa, abrindo oportunidades. Para a construção de cinco novos prédios a partir deste ano, mil profissionais serão contratados a partir do segundo semestre. Haverá chances para trabalhadores do setor da construção civil, desde pedreiros e auxiliares de obras, até engenheiros.

A obras serão realizadas pela Lorenge, que planeja entregar quatro empreendimentos residenciais no Estado - na Enseada do Suá, Praia do Canto e Jardim Camburi, em Vitória; e em Itapoã; Vila Velha –, Além de outro prédio em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro.

> Veja mais publicações sobre Empregos

De acordo com o diretor-geral da construtora, Leandro Lorenzon, cada empreendimento deve gerar cerca de 200 empregos diretos no período de obras, fora os postos de trabalho que serão criados após a conclusão dos empreendimentos.

Quem quiser se candidatar às oportunidades que serão abertas a partir do segundo semestre pode enviar o currículo pelo site da empresa, na área “Trabalhe conosco”.

Segundo o diretor-geral, quando as vagas estiverem abertas, a empresa vai anunciar nas rede sociais, nas agências do Sine e nos canteiros de obra.

> Qual a hora certa para pedir aumento?

“A construção civil viveu um período de muita insegurança nos últimos anos, devido à crise. Mas, neste ano, já estamos vendo resultados mais positivos. Apenas nos dois primeiros meses de 2019, negociamos mais imóveis do que no acumulado de todo o ano passado. Com isso, temos cinco lançamentos a serem realizados”, comenta Lorenzon.

TENDÊNCIA

Desde 2014, o setor da construção civil vem enfrentando problemas. Com a crise, as pessoas passaram adiar a compra de imóveis, o que culminou com a redução do fluxo e lançamentos de unidades habitacionais e comerciais entre os anos de 2015 e 2017.

Para se ter uma ideia da queda no número de lançamentos, em 2014, de acordo com dados do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Espírito Santo (Sinduscon), 38 mil unidades estavam em produção no Estado. Atualmente, esse número caiu em mais de 68%, chegando a cerca de 12 mil.

> 2,7 mil vagas para trabalhar em obras da Arcelor

Mas, agora, de olho nos sinais de retomada, uma tendência de mercado que já vem se estabelecendo em São Paulo começa a chegar ao Espírito Santo. Trata-se de um aplicativo disponibilizado pela próprio construtora para ajudar na locação do imóvel.

A plataforma, que está sendo projetada no Estado pela Lorenge, deve chegar em breve ao mercado. Outras mudanças de conceito na venda e entrega de imóveis residenciais é a personalização do espaço ainda na planta, entrega do apartamento inteiramente mobiliado, com direito até a roupa de cama e cortinas, além do serviço de facilitação do trâmite burocrático para colocar o imóvel no nome do proprietário.

Além desses serviços, há mais dois que passarão a ser ofertados. Um é a facilitação de documentação, onde a construtora realizará todo o trâmite burocrático para colocar o imóvel no nome do proprietário. Já o outro é para quem gosta de investir em renda fixa. A pessoa poderá alocar os recursos diretamente na construtora e após os apartamentos serem entregues ela recebe o valor do investimento e os juros correspondentes. 

SAIBA MAIS

As vagas são para quais cargos?

As vagas serão para profissionais da construção civil, como pedreiros, pintores, marceneiros e engenheiro eletricista e hidráulico, por exemplo.

Quando serão abertas?

A partir do segundo semestre deste ano.

Onde cadastrar o currículo?

No site da empresa