Ranking de clubes da CBF evidencia o cenário ruim do futebol capixaba

Melhor do ES, o Espírito Santo é o 98º colocado no ranking, que totaliza 228 clubes do Brasil

Não é de hoje que o futebol capixaba agoniza se analisado dentro de um cenário nacional. No Ranking de Nacional de Clubes divulgado pela CBF nesta semana, a melhor equipe do Estado é o Espírito Santo, em 98º de um total de 228 equipes.

O Espírito Santo, que não disputará o Capixabão em 2019, é o melhor clube capixaba no ranking da CBF
O Espírito Santo, que não disputará o Capixabão em 2019, é o melhor clube capixaba no ranking da CBF
Foto: Divulgação/Espírito Santo

O detalhe é que o time que melhor representa o ES tem futuro para lá de incerto, já que não disputará o Capixabão de 2019 e muito provavelmente não terá calendário no segundo semestre.

O cenário torna-se ainda mais delicado se o olhar for direcionado aos clubes do próximo Estadual. Das dez equipes, apenas cinco, além do Santão, aparecem no ranking (Desportiva, Atlético Itapemirim, Rio Branco, Estrela do Norte e Real Noroeste.

O presidente da Federação de Futebol, Gustavo Vieira, lamenta o panorama local e condiciona à pontuação ruim ao desempenho dos representantes do Espírito Santo nas competições organizadas pela CBF.

"Essa pontuação reflete o que nossos clubes alcançaram no cenário nacional. O Espírito Santo aparece em 98º porque disputou a Série D por três anos seguidos. É ruim que o clube mais bem ranqueado esteja fora, mas isso foi uma decisão do clube”, disse Gustavo, complementando sobre a alteração de avaliação dos critérios para a formular o ranking.

"A mudança de metodologia nos prejudicou muito. Antes herdávamos os pontos de Rio Branco e Desportiva nos anos 80 e 90. Agora só é levado em consideração o desempenho nacional nas últimas cinco temporadas", detalha.

Na visão do gestor, é preciso urgentemente alavancar o Estado de divisão. Consequentemente, clubes e a própria FES subiriam no ranking de clubes e de federações - atualmente a FES só está à frente de Roraima, Amapá e Rondônia, ocupando a 24ª posição no ranking de federações de 2018.

"A meta do futebol capixaba é evoluir. Precisamos com urgência subir de séries para ter três ou mais vagas nas competições nacionais, assim consequentemente subiremos.”

Serra e Vitória são esperanças

Atual campeão capixaba, o Serra disputará duas competições nacionais em 2019
Atual campeão capixaba, o Serra disputará duas competições nacionais em 2019
Foto: Adriano Barbosa/Divulgação

É difícil, mas não impossível melhorar a posição dos clubes do Estado no ranking, e consequentemente a qualidade do futebol capixaba. Em 2019, o atual campeão capixaba, Serra, representará o ES na Copa do Brasil, e ao lado do Vitória também irá disputar a Série D do campeonato Brasileiro. Um desempenho bom, por menor que seja, já os colocará em uma posição significativa, como explica o presidente da Federação, Gustavo Vieira.

"O primeiro ano influiu muito. Se Serra ou Vitória conseguirem um bom desempenho nas competições nacionais, eles terão uma rápida acensão, pois o primeiro ano tem peso maior na formulação da nota. Nesse sentido, estamos ao lado dos dois clubes para dar todo o suporte possível”, salientou o dirigente.

No que depender do Serra, o Estado pode sim almejar posições mais altas, como explicado pelo presidente João Batista Piol.

"Seremos competitivos. Inicialmente nosso foco é o Capixabão e a primeira fase da Copa do Brasil, pois a Série D começa em maio. Quando ela começar, o Estadual já terá acabado, e se avançarmos na Copa do Brasil, entra uma quantia boa e montaremos um grande time para a Série D", salientou Piol.