Quadrilha usava cheques roubados para comprar carros de luxo no ES

Os criminosos usavam cheques de malotes roubados em bancos para comprar carros luxuosos. Uma única vítima teve o prejuízo de 9 veículos, cerca de R$ 900 mil.

Quadrilha usava cheques roubados para comprar carros de luxo
Quadrilha usava cheques roubados para comprar carros de luxo
Foto: Elis Carvalho

Uma quadrilha da Grande Vitória responsável por roubos milionários foi desarticulada na manhã de ontem pela Delegacia Especializada em Defraudações e Falsificações (Defa). Os criminosos usavam cheques de malotes roubados em bancos para comprar carros luxuosos. Uma única vítima teve o prejuízo de 9 veículos, cerca de R$ 900 mil.

De acordo com a delegada Rhaiana Bremenkamp, titular da Defa, a investigação teve início quando Thiago de Souza Athayde Branz, de 36 anos, foi preso em flagrante no dia 7 de março deste ano enquanto negociava para a compra de um veículo.

A polícia suspeitou que Thiago fazia parte de uma associação criminosa e começou a investigar. Durante as investigações, a delegacia chegou aos nomes de Adib Barbosa Ribeiro, de 40 anos, apontando como fornecedor dos cheques furtados. A polícia ainda não sabe se Adib participa diretamente dos roubos dos malotes ou se conta com a ajuda de alguém. Segundo as investigações, ele recebia cerca de R$ 80 por cada folha de cheque que vendia. 

Dois dos compradores de Adib, segundo a polícia, são Breno Mendonça Morgado, de 39 anos e Thiago, preso em março. Com os cheques - que possuem dados de terceiros - eles consiguiam fazer as compras sem levantar suspeita. Pois na consulta dos CPFs não é constatado nada de errado. 

"Breno e Thiago costumavam pegar confiança da vítima antes do golpe. Primeiro eles compravam alguns carros com cheques verdadeiros e iam pagando normalmente. Depois, voltavam para novas compras com os cheques falsos e os lojistas não desconfiavam. Só uma vítima perdeu 9 carros de luxo de uma única vez. Cada veículo custava cerca de R$ 100 mil, então foram cerca de R$ 900 mil em um único golpe. Não é possível saber o valor total dos roubos, mas é visível que foram roubos milionários", disse a delegada. 

Os carros roubados desse único lojista são Audi A1, Audi A4, Hilux, Jeep Cherokee, Mercedes Benz GLA, Chevrolet Tracker, Freelander I, Freelander II e Camaro. Após a compra, Beno e Thiago vendiam os veículos por um valor abaixo do mercado. Outros dois veículos populares também foram comprados com cheques roubados: Um Pálio e um Renault Logan.

Adib trabalhava como administrador de uma pousada. Ele foi preso na manhã desta terça-feira (10) em casa, em Itapuã, Vila Velha. Na casa dele a polícia encontrou cheques com nomes de outras pessoas e uma agenda com dados pessoais de várias pessoas. Ele também possuía duas identidades, sendo uma falsa, com um sobrenome a mais. No telefone dele, a polícia encontrou conversas de negociações com Breno, onde eles chamavam os cheques de "Chequitas". Ele nega participação no esquema. 

Já Breno, que é dono de uma loja de roupas, foi preso em casa, em Jardim Camburi, Vitória. Na casa dele a polícia encontrou documentos falsos de certificado para transferência de veículos. Breno também nega participação nos crimes. Mas para a polícia, não há dúvidas sobre a participação dos dois.

"Eles foram autuados por estelionato, falsificação de documentos e associação criminosa e foram encaminhados ao presídio. Quatro vítimas já procuraram a polícia, mas acreditamos que esse número pode aumentar com a divulgação do caso, já que eram lesadas não só os vendedores de carros, mas os donos dos cheques roubados e as instituições financeiras", afirmou a delegada.