Eletricista é morto em assalto dentro de casa na Serra

No meio de uma luta corporal com os bandidos, Luiz Carlos Devens, de 49 anos, levou um tiro na cabeça

Luiz Carlos Devens, de 49 anos, foi assassinado dentro de casa em Feu Rosa
Luiz Carlos Devens, de 49 anos, foi assassinado dentro de casa em Feu Rosa
Foto: Mayra Bandeira/Reprodução

O assassinato do eletricista Luiz Carlos Devens, 49 anos, ocorrido na madrugada desta quinta-feira (10), chocou os moradores do bairro Parque Residencial Nova Almeida, na Serra. A vítima foi morta no quintal de casa, durante um assalto. Assustados com o que aconteceu, muitos vizinhos contaram que só ficaram sabendo do crime pela manhã e não sabem dizer o que aconteceu.

Luiz Carlos era bastante querido no bairro e foi descrito pelos vizinhos como uma pessoa tranquila e prestativa. Ele trabalhava no setor de manutenção industrial em uma industria de mineração, porém estava de férias neste mês.

O eletricista morreu após ser atingido na cabeça por um único tiro. De acordo com informações do Departamento Especializado de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Luiz estava em um bar nas proximidades de casa, jogando baralho com um grupo de amigos, quando a esposa foi buscá-lo para fazerem um churrasco em casa.

> "Temi não voltar a ver meu filho", diz passageiro assaltado no Transcol

Por volta das 1h30 da madrugada, quando as vítimas entravam na garagem de casa, foi surpreendido por um bandido armado, que exigiu joias e dinheiro das vítimas. A polícia não informou ao certo como foi a dinâmica do crime, mas o que se sabe é que a esposa de Luiz conseguiu correr e se trancar no banheiro da residência com as duas filhas do casal.

Luiz ficou do lado de fora com bandido e, neste momento, teria sido baleado. A polícia investiga se o eletricista reagiu ao assalto. O assassino ainda teria fugido levando três celulares e uma quantia em dinheiro da vítima. Segundo a Polícia Civil, o suspeito ainda exigia do casal acesso a um suposto cofre que a família teria na residência.

Surpresa

Moradores da Rua Baixo Guandu, onde o crime aconteceu, ficaram surpresos com a morte de Luiz. Muitos disseram não ter escutado barulho de tiro e nem qualquer discussão. “Aqui é muito tranquilo, nunca vimos nada desse tipo acontecer aqui na rua. Foi em um horário em que, normalmente, estou acordado, mas não vi nem ouvi nada suspeito”, contou o coordenador de materiais Ronald Tovar, 56 anos.

Os vizinhos contaram ainda que a casa da vítima possui uma cerca de proteção, instalada há pouco tempo. Segundo eles, Luiz havia trocado de carro recentemente e resolveu reforçar a segurança da residência.

Um outro vizinho da vítima contou que Luiz estava se preparando para a aposentadoria. “Ele deu entrada no pedido da aposentadoria. Estava na expectativa dela sair. Trabalhamos juntos por muitos anos, era uma pessoa excelente. Da melhor qualidade”, ressaltou o aposentado José Neto Neves.

O caso deve ser investigado pela Delegacia Patrimonial.