Jovem é detido após pular roleta de ônibus e gritar com passageiros no ES

Segundo a cobradora, após pular a catraca e não pagar passagem, o jovem gritava com os passageiros dizendo que todos precisavam aceitar a Jesus

1ª Delegacia Regional de Vitória
1ª Delegacia Regional de Vitória
Foto: TV Gazeta

Um estudante técnico de Rádio e TV, de 29 anos, foi detido na noite de sexta-feira (15), depois de invadir um ônibus, na Avenida Vitória, gritar com os passageiros e jogar o dinheiro da cobradora pela janela.

De acordo com a cobradora, de 46 anos, o coletivo expresso da linha 534 Serra x Campo Grande, passava pela avenida às 17h40. Foi no ponto de embarque e desembarque, em frente ao Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), que o suspeito entrou no ônibus e pulou a roleta.

Segundo a cobradora, após pular a catraca e não pagar passagem, o jovem gritava com os passageiros dizendo que todos precisavam aceitar a Jesus. "Ele batia nos bancos e dizia que só Jesus salva e que todos precisavam aceitar a Jesus", contou.

A cobradora informou que em dado momento, o jovem gritou que dinheiro não leva à salvação e não tem valor. "Foi aí que ele pegou todo dinheiro da gaveta e jogou pela janela com o ônibus em movimento", relatou.

Segundo o motorista, de 42 anos, cerca de 40 passageiros estavam no coletivo durante a ação do jovem. "As pessoas começaram a ficar desesperadas, elas gritavam e queriam sair, foi o caos total", pontuou.

O motorista disse ainda que o suspeito não parava de correr no ônibus. Ele só abriu a porta quando encontrou a Guarda Civil em um sinal de trânsito. "Parei porque vi a Guarda. As pessoas desceram do ônibus e correram para todo os lados. Nunca vi uma coisa dessas", contou.

O motorista esclareceu que o suspeito não chegou pedir dinheiro dos passageiros. No momento em que estava sendo detido, o Samu foi acionado para dar atendimento ao suspeito, que estava visivelmente alterado.

O motorista, cobradora e o jovem que jogou o dinheiro pela janela foram encaminhados para à 1ª Delegacia Regional de Vitória.

Na ocasião, a mãe do jovem, uma dona de casa de 48 anos e a esposa dele, uma atendente de 25, foram ao local para ter notícias do rapaz. A esposa do jovem disse que ele não toma nenhum tipo de medicação e não faz uso de drogas, mas relatou que ultimamente o marido anda estressado por falta de emprego.

Já a mãe do rapaz disse que se assustou ao ver o filho, pois aquele comportamento não fazia parte das atitudes do rapaz. "Ele sempre foi tranquilo, é carinhoso, gentil. Falei com ele pela manhã e ele estava normal. Agora que cheguei aqui não reconheci meu filho. Ele está desorientado", destacou.

Até a publicação desta matéria, os envolvidos estavam sendo ouvidos na delegacia.