Homem armado ameaça professora em escola após reclamação da irmã

Segundo a PM, a adolescente de 16 anos alegou que a professora chamou seu trabalho escolar de "porcaria" e, insatisfeita, ela reclamou com o irmão através de mensagem no celular. Pouco depois, o suspeito foi até a escola armado para ameaçar a educadora, mas não a encontrou e fugiu

Viatura da Polícia Militar esteve na escola de Linhares após irmão de aluna ameaçar professora
Viatura da Polícia Militar esteve na escola de Linhares após irmão de aluna ameaçar professora
Foto: Internauta

Um desentendimento entre uma professora e uma aluna quase acaba em tragédia no bairro Nova Esperança, em

Linhares, região Norte do Estado

. Uma adolescente de 16 anos reclamou que teve seu trabalho escolar criticado e o irmão da estudante, de 24 anos, foi armado à unidade de ensino e ameaçou a educadora. A confusão aconteceu na manhã desta sexta-feira (12) e a vítima teve que sair da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Adelson Del Santo escoltada pelos policiais.

De acordo com a Polícia Militar, a aluna se queixou com o irmão, através de mensagens no celular, alegando que entregou um trabalho e a professora teria dito que ficou “uma porcaria”. O acusado pegou sua arma e foi até a escola, onde procurou pela educadora e fez ameaças. Funcionários disseram que a vítima não estava mais no local. O suspeito, então, fugiu de bicicleta.

Quando os policiais chegaram na escola, o irmão da estudante já havia saído. Segundo a PM, o acusado tem passagem por homicídio e possui restrição de fuga do presídio. Para garantir a segurança da professora ameaçada, ela foi escoltada até sua casa pelos militares.

Procurada, a Polícia Civil não soube informar se o acusado foi encontrado e preso, pois a assessoria só tem acesso a ocorrências e autuações do plantão vigente durante os finais de semana, feriados e pontos facultativos. Isso porque os cartórios onde as ocorrências finalizadas são consultadas funcionam de segunda a sexta-feira, em dias úteis.

INSEGURANÇA

Moradores da comunidade, que pediram para não se identificados, afirmam que professores, funcionários e alunos da escola se sentem inseguros, pois não é a primeira vez que uma educadora é ameaçada.

Em nota, a Polícia Militar informou que realiza policiamento ostensivo, com rondas 24 horas por dia em toda a região e faz constantes visitas aos a estabelecimentos de ensino com o intuito de aproximar toda a comunidade escolar da PM e aumentar a sensação de segurança.

"Além disso, a Polícia Militar está sempre a disposição quando acionada via 190. No entanto, a PM lembra que é responsável pelo policiamento de modo geral, e não faz segurança privada de empresas ou instituições. É importante que a população colabore sempre com o trabalho de polícia denunciando a ação de indivíduos que agem nos bairros por meio do Disque-Denúncia (181). O sigilo e o anonimato são garantidos", finaliza a nota.

PREFEITURA

Já a Prefeitura de Linhares ressaltou, em nota, que a Secretaria Municipal de Educação presta todo o apoio à professora ameaçada e que o caso já está sendo investigado pelos órgãos policiais competentes. “A escola não tem sido alvo de ameaças constantes e o ocorrido foi um episódio isolado”, destacou.

Além disso, explicou que a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social conta com o Programa Patrulha Escolar e, em sistema de ronda, os agentes monitoram, principalmente, a entrada e saída dos alunos. E nestas ações conta com o apoio da Polícia Militar.

“Na segunda-feira, a Guarda Civil Municipal de Linhares estará presente na unidade de ensino no turno matutino, horário que leciona a professora, para reforçar a segurança dos alunos e funcionários”, promete a nota da prefeitura.