Vídeo mostra momento que morador de rua é espancado em Vila Velha

Em ataque de fúria, porteiro espancou, socou e pisoteou o morador de rua "Águia", como era conhecido em Coqueiral de Itaparica, em Vila Velha

Morador de rua é morto a socos e chutes em Coqueiral de Itaparica, bairro de Vila Velha na madrugada desta sexta (19)
Morador de rua é morto a socos e chutes em Coqueiral de Itaparica, bairro de Vila Velha na madrugada desta sexta (19)
Foto: Internauta/WhatsApp Gazeta Online

Vídeos aos que o Gazeta Online e TV Gazeta tiveram acesso mostram o exato momento em que um morador de rua foi espancado e morto pelo porteiro Paulo Roberto Gratz, de 30 anos, na Avenida Santa Leopoldina, em Coqueiral de Itaparica, bairro de Vila Velha. Ao todo, as agressões duraram mais de 30 minutos e o autor do crime ainda discutiu com pessoas que estavam no local e tentaram apartar o espancamento.

A justificativa de Paulo Roberto é de que o morador de rua, apenas identificado como "Águia" por comerciantes da região, teria roubado seu celular, que foi encontrado pelo próprio porteiro mais tarde.

VÍDEO

O registro mostra o porteiro chutando o morador de rua, que estava deitado em uma elevação da calçada que é envolta por um guarda-corpo. Uma segunda gravação revela Paulo Roberto discutindo com pessoas que estavam no local questionando o porquê de ele ter agido daquela forma.

"Não deu tempo de reação. Ele foi espancado e pisoteado", disse uma testemunha, que prefere não se identificar, em entrevista à TV Gazeta. Também à reportagem da emissora, Paulo Roberto diz que está preocupado com o emprego e com a esposa, que não sabe do episódio de fúria.

"Não fiz por querer, não. Não foi culpa minha [...] ele roubou meu telefone", disse Paulo Roberto, antes de ser encaminhado à Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para prestar esclarecimentos à polícia.

MORADOR DE RUA NÃO FOI IDENTIFICADO

O corpo do morador de rua continua no Departamento Médico Legal (DML), em Vitória. Ele não foi identificado e comerciantes da região em que ele estava apenas disseram que o conheciam como "Águia".

Durante o dia, o rapaz guardava carros, lavava alguns veículos e ficava sempre no mesmo local. No momento das agressões, o morador de rua estava no lugar que ele costumava dormir, em uma parte elevada da calçada, atrás de um guarda-corpo.

"Águia" tem uma tatuagem de águia no braço direito e as inscrições "Zenaide mãe carinho eterno" em um dos ombros.

O CASO

O morador de rua "Águia", como era conhecido por comerciantes da região de Coqueiral de Itaparica, foi assassinado com socos e chutes por volta de 00h30 desta sexta-feira (19), na Avenida Santa Leopoldina, em Vila Velha. A vítima morreu com lesões e fraturas.

De acordo com uma testemunha, que entrou em contato com a reportagem do Gazeta Online, o porteiro alegava que o morador de rua havia roubado seu celular. "Foi em frente a um supermercado e o homem estava totalmente alcoolizado", disse.

Segundo a testemunha, em seguida a vítima ficou desacordada e o Samu e Polícia foram acionados. "O pessoal que estava lá ficou pedindo para o homem parar de bater, mas ele não parou. Todos ficaram com medo de tentar impedi-lo porque ele estava visivelmente fora de si", detalha.

De acordo com informações apuradas pela TV Gazeta, quando a Polícia Militar (PM) chegou ao local já encontrou o morador de rua morto dentro da ambulância do Samu.