Motorista de aplicativo é localizado em Vila Velha após ser sequestrado

O motorista contou que foi assaltado, sequestrado e passou cerca de 12 horas dentro do porta-malas de um carro

O carro do motorista foi encontrado durante no bairro Jardim Marilândia, em Vila Velha
O carro do motorista foi encontrado durante no bairro Jardim Marilândia, em Vila Velha
Foto: Tiago Félix

Um motorista de aplicativo, de 38 anos, que estava desaparecido desde a manhã da última segunda-feira (9) após uma corrida, reapareceu durante a madrugada desta terça-feira (10) em Vale Encantado, Vila Velha.

Ele contou à família que foi assaltado, sequestrado e passou cerca de 12 horas dentro do porta-malas de um carro. O veículo dele foi localizado horas após o desaparecimento. Nenhum suspeito foi detido. 

ÚLTIMA VIAGEM

De acordo com a esposa do motorista, uma auxiliar administrativa, de 40 anos, ela conversou com o marido na manhã desta segunda-feira (9) e ele disse que faria a última viagem.

> Veja onde os motoristas de aplicativo não entram na Grande Vitória

“Ele trabalhou durante toda a noite. Ele falou que iria abastecer o carro e voltaria para casa. Eu disse que um amigo precisava que ele levasse uma criança no hospital, ele chegou a levar no médico em Vitória, depois eu liguei e ele não atendeu mais, em seguida o telefone estava desligado”, contou.

O SEQUESTRO

O que a auxiliar administrativa não imaginava era que o marido não atendia as ligações porque estava sofrendo um sequestro. Ao levar o amigo ao hospital, ele foi abordado por dois criminosos que passaram-se por passageiros. 

"Os dois homens perguntaram se meu marido era motorista de aplicativo e perguntaram se ele faria corrida para Vila Velha. Ele aceitou, mas no caminho os dois anunciaram o assalto. Falaram que queriam apenas o carro, que não fariam nada com ele, mas que o veículo estava 'encomendado'. Pegaram o celular, relógio, e rodaram com o carro por um tempo", contou a mulher da vítima.

Depois, eles exigiram que o motorista entrasse no porta-malas de um Vectra branco. Mais uma vez eles rodaram com o veículo por um tempo e, em seguida, pararam, mas não libertaram a vítima. O motorista ficou preso no porta-malas por cerca de 12 horas.

> Motorista roubado é confundido com ladrão e levado para delegacia no ES

"Pelas contas dele, foram 12 horas. Ele não sabe ao certo porque estava sem relógio. Mas ele contou que ouviu os criminosos reclamando que estavam com dificuldades de usar o carro roubado, um Peugeot, porque era automático. Depois eles liberaram o meu marido em lugar ermo e o mandaram ir embora. A essa hora, eles já tinham abandonado o veículo roubado, provavelmente porque não conseguiram usá-lo", contou.

O motorista andou até encontrar um orelhão. Ele ligou para o Ciodes e pegou orientações. Depois, foi caminhando até em casa, em Santa Teresa, em Vitória.

Enquanto isso, a mulher dele estava rodando pelas ruas com a ajuda de familiares e amigos na tentativa de encontrar o marido.

Ao retornar para casa, por volta das 5 horas desta terça-feira (10) ela reencontrou o motorista.

"Ele estava muito abalado. Eu só queria saber se ele tava bem. Aí ele começou a contar. Isso nunca tinha acontecido, meu marido trabalha como motorista de aplicativo há menos de um mês e já acontece isso. Mas infelizmente não temos alternativa. Ele tem que trabalhar. Agora só pretende ter mais cuidado com horário e local de trabalho. Estamos indo na delegacia registrar ocorrência", disse. 

CARRO LOCALIZADO  

De acordo com o subinspetor Moraes, da Guarda Municipal de Vila Velha, que é o responsável pela ocorrência, o carro foi encontrado durante patrulhamento de rotina no bairro Jardim Marilândia, em Vila Velha. 

“Estávamos fazendo patrulhamento de rotina quando nos deparamos com esse veículo totalmente atravessado dentro da mata, causando estranheza quanto a essa situação, por ser uma porção local de desova e desmanche de veículo”, disse.

> Bandidos criam contas falsas para assaltar motoristas de aplicativo

Segundo Moraes, o veículo foi encontrado às 15h. À equipe da TV Gazeta, o subinspetor informou que testemunhas contaram que o veículo estava no local desde as 11h.

Depois de encontrar o veículo, a equipe da Guarda ligou para central para saber se o carro tinha alguma restrição, mas não havia nenhum registro.

Em seguida, a Guarda procurou o dono do Peugeot. “O dono do veículo nos informou que o carro estava alugado para uma pessoa que fazia o trabalho de motorista de aplicativo. Ele tentou contato com o motorista, mas não conseguiu falar”, contou.

Ainda de acordo com Moraes, o dono do veículo foi até o local a pedido da equipe para retirar o carro. No veículo foram encontrados documentos e a chave reserva. A ocorrência foi encaminhada para a 2ª Delegacia Regional de Vila Velha.